Serie A: um início de campeonato diferente, mas divertido

A Data Fifa chegou e a Serie A ganhou uma pequena pausa no calendário, mas o começo da edição de 2022/23 da principal divisão do futebol da Itália vem oferecendo algumas grandes surpresas. Com Napoli na liderança, Atalanta em segundo e a surpreendente Udinese na terceira posição, nenhum dos três maiores campeões do país estão entre os quatro primeiros colocados.

A maluca largada da liga italiana abriu uma grande crise na Internazionale e na Juventus, duas equipes que investiram bastante no mercado de transferências e são colocadas como principais favoritas pelo título. Os vários tropeços acumulados nas sete primeiras rodadas deixaram os lombardos em sétimo e os piemonteses em oitavo. No entanto, as recentes derrotas para Udinese e Monza, respectivamente, foram o estopim.

Em sete partidas, a Inter mostrou que está bem longe do que poderia oferecer, além da distância na qualidade apresentada em campo em relação ao que o time ofereceu há um ano. O plantel liderado por Simone Inzaghi tem muita insegurança e não consegue colocar em prática todo o potencial que possui, principalmente o setor defensivo pelos 11 gols sofridos até o momento.

A Curva Nord, principal torcida organizada da Inter, já emitiu um comunicado afirmando que a “tolerância acabou”, enquanto Inzaghi deverá participar nos próximos dias de uma reunião com a alta cúpula nerazzurra. O cargo do “Mister” não está ameaçado e nem ocorrerá reviravoltas no banco de reservas, mas o objetivo é encontrar soluções o mais rápido possível.

Na era dos três pontos, essa foi somente a quarta vez que o clube lombardo acumulou ao menos três resultados adversos nos primeiros sete confrontos do campeonato. As outras ocasiões foram nas temporadas 1998/99, 2000/01 e 2011/12 da Serie A.

Apesar dos desfalques, o período de compromissos das seleções nacionais deverá ajudar a Internazionale a colocar a cabeça no lugar, assim como a Juventus, que venceu somente duas partidas e precisa de uma reação imediata no torneio. A crise juventina é ainda mais profunda e tomou uma dimensão global, principalmente pelo fato de torcedores do mundo inteiro se unirem com a hashtag #AllegriOut.

A Velha Senhora tem a capacidade de conseguir piorar a cada jogo disputado, mas a derrota para o Monza, que não tinha vencido nenhuma partida e era o lanterna da liga, escancarou a crise bianconera. Atualmente na oitava colocação e sem mostrar sinais de recuperação, a Juventus não ficava esse período sem conquistar três pontos fora de casa há 30 anos.

Entre os três maiores campeões da elite do futebol do país, o Milan é o que tem a condição mais equilibrada, mas é o quinto colocado da classificação, com 14 pontos. A primeira derrota dos rossoneri na temporada veio na rodada passada contra o atual líder Napoli, uma das sensações da Serie A.

Uma das principais questões do atual campeão italiano é o setor defensivo, pois o clube lombardo não sofreu gols em somente duas das nove partidas disputadas na temporada. A retaguarda dos comandados de Stefano Pioli foi extraordinária na edição passada da liga e uma das grandes responsáveis pelo histórico Scudetto, mas o setor ainda não voltou a ter a mesma sintonia.

Na realidade, os milanistas estão cometendo diversos apagões que não podem ser concedidos com tanta frequência se o clube deseja permanecer no topo do futebol da Itália e abrir um ciclo de vitórias. Os equívocos de Sergiño Dest e Fikayo Tomori contra os napolitanos foram fatais, mas Pioli também vê Pierre Kalulu e Simon Kjaer não fazerem um início de temporada tão brilhante.

Zona da Champions diferenciada

As prestigiadas quatro primeiras colocações da Serie A são ocupadas merecidamente por Napoli, Atalanta, Udinese e Lazio. Ainda é cedo para saber se o quarteto permanecerá firme no alto da classificação, mas as sete rodadas iniciais foram extremamente positivas e os elencos poderão trabalhar mais tranquilamente ao longo da Data Fifa.

Embora a equipe tenha sido desmontada, o Napoli soube muito bem repor as peças na última janela de transferências e vem colhendo os frutos no Campeonato Italiano e na Liga dos Campeões. As recentes exibições alegram os fanáticos torcedores napolitanos, que sonham em ver o clube azzurro voltar a ficar no topo da primeira divisão do país depois de muitos anos.

A Atalanta é outro time que soube lidar com as recentes perdas e ausências, tanto que é o segundo posicionado da tabela e tem 17 pontos, a mesma quantidade do Napoli. O técnico Gian Piero Gasperini, que chegou a ser pressionado no cargo durante a temporada passada, pode respirar aliviado com as atuais exibições.

A vitória sobre a Roma mostrou que voltar a disputar a Champions League não parece ser tão impossível para os bergamascos, principalmente em um campeonato tão aberto como esse. A Atalanta segue bastante agressiva e objetiva, mas mostrou que marcar gols não é a única coisa que conta no futebol, pois decidiu prestar mais atenção no setor defensivo e vem sofrendo bem menos na retaguarda.

A presença da Udinese no alto da tabela consegue ser ainda mais surpreendente, pois as cinco vitórias seguidas fizeram a equipe bianconera saltar na tabela e ir para a terceira colocação. Com um futebol criativo e bastante objetivo, os comandados do jovem Andrea Sottil possuem a clara intenção de oferecer algo a mais ao time imortalizado pelos brasileiros Amoroso e Zico. Não custa destacar que a equipe de Údine já passou o caminhão em cima das fortes Internazionale, Fiorentina e Roma.

A humilhante goleada sofrida diante do Midtjylland, da Dinamarca, parece não ter abalado a equipe de Maurizio Sarri, que conseguiu bater a recém-promovida Cremonese por 4 a 0 na rodada passada e conquistou sua segunda vitória consecutiva na liga. Embora tenha tropeçado contra a lanterna Sampdoria e o Napoli, a equipe da capital superou a Inter com muita propriedade no Estádio Olímpico de Roma e vem fazendo exibições regulares.

Artilheiro austríaco e a lanterna de Gênova

O Bologna tem pouquíssimas coisas para celebrar na atual temporada da Serie A, pois é apenas o 16º e já trocou de técnico, mas a maior delas é o fato do atacante Marko Arnautovic ser atualmente o artilheiro do campeonato, com seis gols marcados.

Nos sete duelos disputados pelo rossoblù, o austríaco deixou sua marca em cinco partidas e os emilianos perderam todos os confrontos em que Arnie não balançou as redes. Será difícil de vê-lo manter a artilharia por um longo período, principalmente pelo momento do Bologna e a forte concorrência, como do bomber Ciro Immobile, mas o centroavante é indispensável para sua atual equipe, que deverá lutar até o final da competição contra o rebaixamento.

Falando na zona perigosa da tabela, a Sampdoria vem fazendo de tudo para repetir os passos que o rival Genoa deu na temporada passada. Após um mercado de transferências praticamente inexistente e mostrando um futebol muito pobre, o clube da cidade de Gênova está segurando a lanterna da Serie A e é colocado entre os favoritos para cair de divisão.

Passando por problemas financeiros e tentando encontrar um novo dono, os blucerchiati conquistaram apenas dois pontos e ainda não venceram nenhuma partida, o que coloca a equipe liderada por Marco Giampaolo em uma situação delicadíssima. A Sampdoria tem o pior ataque ao lado do Monza, com somente quatro gols marcados, e a segunda pior defesa, com 13 tentos sofridos, mesma quantidade do Hellas Verona.

SHARE