West Ham volta a apostar em um italiano para guiar seu ataque

O West Ham é uma equipe britânica que apostou em alguns jogadores italianos ao longo de sua história e a chegada do atacante Gianluca Scamacca estreitou ainda mais essa relação. O atleta, que chama atenção pela estatura e a facilidade de balançar as redes, deverá se tornar a grande referência do setor ofensivo do plantel comandado por David Moyes.

Aos 23 anos de idade e com 1,95 m de altura, Scamacca é um jogador muito forte no jogo aéreo, tem boa finalização e possui bastante aceleração. Após ter passado por uma série de empréstimos na carreira, o atacante se firmou no Sassuolo na temporada passada ao anotar 16 gols em 36 jogos na Serie A. As boas atuações chamaram atenção até do técnico Roberto Mancini, que passou a chamá-lo para defender a seleção italiana.

Os Hammers, que aplicaram o famigerado “chapéu” no Paris Saint-Germain durante o período de negociações pelo italiano, desembolsaram ao menos 36 milhões de euros (mais seis milhões em bônus) para ficar com Scamacca. Caso consiga repetir na Premier League e na Conference League os mesmos desempenhos que teve nos neroverdi, o atacante poderá virar uma pedra no sapato dos defensores rivais.

Ao que tudo indica, Scamacca deverá atuar centralizado no ataque do West Ham, que muito provavelmente jogará no esquema tático 4-2-3-1. O argentino Manuel Lanzini poderá ser posicionado atrás do italiano, enquanto Pablo Fornals e Jarrod Bowen servirão o centroavante pelas alas. Se Moyes optar em entrar nos gramados com dois atacantes, o jamaicano Michail Antonio é a principal escolha para acompanhar o ex-Sassuolo.

Buscando ser ainda mais competitivo na próxima temporada, o West Ham já gastou algumas dezenas de milhares de euros na atual janela de transferências. Além de Scamacca, os londrinos fecharam as chegadas do zagueiro Nayef Aguerd, do Rennes, do meio-campista Flynn Downes, do Swansea, e do goleiro Alphonse Aréola, do PSG. Os Hammers ficaram em sétimO na edição passada da liga inglesa.

Entre os oito jogadores italianos que já defenderam o West Ham, quatro foram atacantes (Paolo Di Canio, David Di Michele, Marco Borriello e Simone Zaza), mas o principal deles foi Di Canio. Entre os anos de 1998 e 2003, o ex-centroavante marcou 52 gols em 140 partidas e ainda ajudou os companheiros de equipe com 16 assistências. O polêmico ex-atleta também faturou o título da Copa Intertoto da Uefa em 1999.

A equipe inglesa só foi voltar a ter um italiano em seu setor ofensivo na temporada 2008/2009, quando David Di Michele desembarcou em Londres por empréstimo do Torino. O ex-jogador, que é muito lembrado pelas passagens por Reggina, Lecce e Palermo, fez somente quatro gols em 34 partidas.

Marco Borriello e Simone Zaza foram outros dois centroavantes do Belpaese que passaram pelo West Ham, mas sem deixar saudades, já que nenhum dos dois sequer balançaram as redes. Por outro lado, o meia-atacante Alessandro Diamanti fez muitos torcedores dos Hammers celebrar na temporada 2008/09 com seus oito gols em 30 partidas, tendo auxiliado o time de Londres a escapar do rebaixamento.

Os meio-campistas Vanni Chiarotto e Antonio Nocerino e o veterano zagueiro Angelo Ogbonna, que ainda está no West Ham, concluem a lista dos italianos que jogaram pelos Hammers. Em números, o defensor de 34 anos possui a passagem mais sólida entre todos os atletas mencionados, já que registra 202 partidas e 13 tentos marcados.

Foto: West Ham

SHARE