Torino: Um barril de pólvora pronto para explodir

O vídeo do técnico Ivan Juric e do diretor esportivo Davide Vagnati, ambos do Torino, discutindo e trocando empurrões durante a pré-temporada da equipe na Áustria foi visto por milhares de pessoas e virou notícia em todo o mundo. A confusão, que por muito pouco não foi pior, evidenciou que o ambiente do clube italiano não está nada positivo.

Nas imagens, que viralizaram nas redes sociais, os dois aparecem trocando insultos e empurrões no meio do estacionamento do hotel onde a delegação do time está hospedada. Para evitar que a situação piorasse, uma terceira pessoa, que aparentemente é Marco Pellegri (pai do atacante Pietro), apareceu entre eles para tentar separá-los. Tudo foi gravado por um indivíduo, ainda não identificado, que estava perto de uma varanda com vista para a rua.

Entre gritos de fúria e xingamentos, a confusão sobrou até mesmo para o presidente do Torino, Urbano Cairo. Em um determinado momento, Vagnati reclama para o técnico croata: “Eu sempre te defendo daquele idiota [Urbano Cairo]. Não levante sua voz para mim, você não tem respeito. Eu te defendo de todo mundo. Apenas treine o time que eu te dei, entendeu?“, esbravejou.

A imprensa local especula que a nova confusão entre a dupla, pois já havia ocorrido uma outra em julho passado, teria começado depois de Juric ter reclamado da falta de reforços, principalmente depois das importantes saídas registradas pelo clube, como Andrea Belotti, Bremer, Dennis Praet, Josip Brekalo, Marko Pjaca e Rolando Mandragora. Apesar dos vários nomes cortejados, o Torino só trouxe o atacante Nemanja Radonjić, do Olympique de Marseille, e o defensor Brian Bayeye, do Catanzaro.

Para se ter uma ideia das novas caras do Toro, o jogador sérvio chegou por empréstimo e sofreu ultimamente com problemas físicos, tanto que entrou em campo pelo Benfica somente 11 vezes na temporada passada e anotou um gol. Já o francês foi titular absoluto do Catanzaro durante a campanha do clube na Serie C, mas ainda não tem experiência na principal divisão do futebol italiano.

Seja qual for o real motivo da briga entre Juric e Vagnati, além de entender que desentendimentos acontecem no mundo do futebol, é necessário compreender que não é positivo para o plantel quando uma confusão desta magnitude se torna pública. Ao mesmo tempo, não é de hoje que os torcedores do Torino reclamam da falta de reforços e da gestão de Cairo, tanto que a dolorosa saída de Belotti só aumentou esse mal-estar.

As dezenas de milhões de euros arrecadadas com a venda do brasileiro Bremer ao time da Juventus poderia desbloquear o mercado de entrada do Torino, mas a quantia deverá ser encaminhada para cobrir as reduções orçamentais. Após ter lutado contra o rebaixamento por algumas temporadas consecutivas, a equipe granata melhorou sob o comando de Juric e fechou a edição passa da Serie A em uma positiva 10ª colocação. No entanto, a ausência de um investimento mais audacioso no elenco pode reduzir as expectativas dos piemonteses realizarem uma boa campanha na liga.

Em uma entrevista à emissora “RadioRadio“, Cairo tentou esclarecer de uma vez por todas e em poucas palavras o episódio protagonizado por Juric e Vagnati. “Os dois se falaram, se esclareceram e fizeram as pazes: seguem mais afinados do que nunca, não há mais nada a acrescentar“, comentou.

O Torino não pretende desperdiçar a oportunidade de tentar melhorar a 10ª colocação conquistada na temporada passada, mas tudo dependerá dos próximos movimentos do clube no mercado e como a equipe reagirá depois de metabolizar o episódio. Ao que tudo indica, Juric e Vagnati se comprometeram a passar por cima ou, pelo menos, virar a página, mas é difícil pensar que não restarão sequelas.

As novas peças que poderão desembarcar nos próximos dias em Turim, no norte da Itália, precisarão chegar dispostos a conviver dentro de um barril de pólvora pronto para explodir.

SHARE