Federico Gatti: o zagueiro que passou de pedreiro a jogador da seleção e da Juve

Um dos defensores mais promissores do futebol italiano, o zagueiro Federico Gatti está vivendo a melhor fase da carreira, pois foi contratado pela Juventus, fez uma consistente Serie B pelo Frosinone e até foi convocado para defender a seleção da Itália. No entanto, uma das coisas que mais chamam atenção no jogador de 23 anos de idade é a sua trajetória de vida.

Após ter passado pelas categorias de base de Torino e Alessandria, Gatti ganhou sua primeira oportunidade em uma equipe principal em meados de 2015, mas no modesto Pavarolo, que estava na sexta divisão do Campeonato Italiano (Promozione). Ao mesmo tempo que jogava futebol, o zagueiro trabalhava como pedreiro para ganhar a vida e auxiliar financeiramente sua família, já que o pai havia ficado desempregado, sem esquecer que também precisou interromper seus estudos.

Nos tempos em que passou por Pavarolo, Saluzzo e Verbania, o atual zagueiro da Velha Senhora costumava treinar no período da noite, logo depois de concluir a sua jornada de trabalho, que também incluía instalar janelas e reparar telhados em residências. No futebol, as dificuldades eram grandes, pois Gatti jogava em campos não muito regulares e em todos os climas, mas sua qualidade prevaleceu e assinou seu primeiro contrato profissional em 2020.

Desde que fechou com a Aurora Pro Patria, que joga a Serie C, a carreira de Gatti não parou de evoluir. Após uma temporada no clube da cidade de Busto Arsizio, o defensor foi contratado pelo Frosinone para a disputa da edição de 2021/22 da Serie B. As atuações do zagueiro na primeira parte do campeonato foram tão consistentes que convenceram a Juventus a pagar por volta de 10 milhões de euros para garantir seus serviços.

Gatti é um jogador forte fisicamente e tem bastante noção nas jogadas aéreas, principalmente no setor ofensivo, já que balançou as redes cinco vezes com a camisa do Frosinone. O defensor, que já foi meio-campista anteriormente, mostra muita garra dentro dos gramados e tem bastante personalidade.

Após ter superado várias adversidades ao longo da vida, Gatti terá uma grande missão a partir da próxima temporada, que é a de provar para o técnico Massimiliano Allegri que é digno de ganhar uma oportunidade no setor defensivo do clube bianconero. Recentemente, o zagueiro conseguiu convencer Roberto Mancini, tanto que estreou pela Azzurra em 11 de junho na cidade de Wolverhampton, diante da seleção da Inglaterra, pela Liga das Nações da Uefa.

Em Turim, Gatti deverá começar sua trajetória pela Juventus como o zagueiro número três, atrás de de Matthijs De Ligt e Leonardo Bonucci, mas à frente de Daniele Rugani. A pré-temporada do time piemontês será muito importante para o ex-Frosinone, pois vai ser neste período em que poderá mostrar para Allegri todo seu talento para tentar conseguir um espaço entre os titulares.

Embora tenha ganhado uma chance na seleção da Itália e ter sido peça importante para o Frosinone na Serie B, Gatti carece de experiência, principalmente na mais alta divisão do futebol do país. No entanto, essa questão não deverá impedir que o defensor se transforme em uma pedra no sapato para De Ligt, Bonucci, Rugani ou outros defensores que poderão desembarcar em Turim na janela de transferências.

Nos últimos tempos, a Juventus apostou em alguns jovens zagueiros, como Merih Demiral e Cristian Romero, mas a dupla não conseguiu desempenhar um bom papel na equipe piemontesa. O argentino passou poucos dias no Continassa antes de se mudar para a Atalanta, tanto que foi eleito o melhor defensor da Serie A na temporada retrasada e se transferiu ao Tottenham. O turco, no entanto, foi atrapalhado por problemas físicos e acabou indo para a Dea ser o substituto de Romero.

As expectativas sobre Gatti são altas e a esperança é de que o italiano consiga corresponder na Juventus, assim como fez nas outras equipes que defendeu. O caminho também não será fácil, mas o zagueiro já provou que nenhuma barreira é grande o suficiente para ele.

SHARE