Wilfried Gnonto, a nova esperança do ataque da Itália

Entre os vários jovens jogadores convocados pelo técnico Roberto Mancini para defender a seleção da Itália, o atacante Wilfried Gnonto, de 18 anos de idade, foi um dos que mais chamaram atenção. O centroavante do Zürich, da Suíça, conseguiu marcar um histórico gol e deu uma assistência neste período em que passou com a Azzurra.

Embora a derrota por 5 a 2 contra a Alemanha tenha sido pesada para os italianos, Gnonto deixou sua marca e se tornou o jogador mais jovem a balançar as redes pela Azzurra. Aos 18 anos e 222 dias, o atleta superou o recorde que pertencia ao ex-atacante da Juventus Bruno Nicolè, que em 1958, quando tinha 18 anos e 259 dias, marcou um gol diante da França.

Os bons desempenhos de Willy, como é carinhosamente chamado, não foram mostrados apenas nestes quatro jogos pela seleção italiana, mas também no decorrer da temporada passada do Campeonato Suíço. Em 33 rodadas, o jovem centroavante marcou oito gols e deu uma assistência, sendo um dos protagonistas do título da equipe na Super League.

Filho de pais marfinenses, Gnonto deu seus primeiros passos no futebol na cidade de Verbania, situada às margens do Lago Maggiore. Ele cresceu no setor juvenil da Inter de Milão, mas saiu do clube nerazzurro sem custos para conseguir ter mais minutos em campo no futebol suíço. O impacto causado por Willy, principalmente após as exibições pela seleção, levantam questionamentos sobre a razão de muitos promissores atletas locais precisarem deixar a Itália para ganharem mais oportunidades.

Apesar de não ter sido aproveitado pela Inter, Gnonto deseja retornar ao futebol italiano e vem sendo um jogador bastante procurado neste mercado de transferências, mas ele não é cogitado somente em equipes do Belpaese. O jovem é muito lembrado pela inteligência, grande agilidade com a bola nos pés e por ser um atleta multifuncional, pois pode atuar de diversas maneiras no setor ofensivo, desde caído pelas pontas até como segundo ou primeiro atacante.

Gnonto também é um atleta que tem um excelente senso de posicionamento, pois três dos oito gols que marcou na Super League foram de cabeça e o centroavante tem por volta de 1,70m. Ele, sem sobra de dúvidas, foi um dos grandes protagonistas do título do Zürich, que não vencia o Campeonato Suíço desde a temporada 2008/09.

Em busca de encontrar talentos até então ignorados pela seleção italiana, Mancini deve estar muito satisfeito com as boas performances de Gnonto, além da firme personalidade do garoto. Ainda é cedo para descobrirmos os próximos passos do atleta, mas Willy tem espaço para crescer ainda mais e ser um dos grandes nomes da próxima geração da Azzurra.

SHARE