Gattuso chega ao Valencia para tentar retomar bom futebol do clube

Após a passagem relâmpago pela Fiorentina, o técnico Gennaro Gattuso voltará aos trabalhos em Valência, na costa sudeste da Espanha. O ex-jogador do Milan será o terceiro italiano a comandar o clube e vai tentar recolocá-lo de volta aos eixos, já que a equipe novamente parou no meio da tabela da La Liga.

Embora tenha ficado com o vice-campeonato da edição passada da Copa do Rei, que teve o Real Betis como campeão, o Valencia oscilou bastante na liga espanhola e fechou a competição na modesta nona colocação. O resultado foi melhor do que o 13º lugar na temporada retrasada, mas ainda segue muito longe das expectativas do clube, tanto que José Bardalás foi despedido do comando.

O energético Gattuso chega ao Valencia para tentar auxiliá-lo a retomar o bom futebol, que parece ter sido esquecido em 2018/19, quando o time ficou em quarto no Campeonato Espanhol e venceu a Copa do Rei. O italiano, marcado positivamente pela sua passagem pelo Napoli, é um comandante que prioriza a posse de bola e gosta de muita intensidade, principalmente nos momentos sem a redonda nos pés.

Esse será a terceira experiência de Gattuso no exterior, após suas passagens por Sion, da Suíça, e OFI Creta, da Grécia. Em 2021, ele chegou a ser cogitado no Tottenham, mas assinou com a Fiorentina, clube no qual trabalhou por somente 23 dias. A conturbada passagem pela Viola foi finalizada abruptamente pelo fato de o treinador não ter concordado com a política de contratações da equipe toscana.

Apesar de o clube espanhol ter uma relação bem próxima com a Itália, tendo em vista que Simone Zaza, Marco Di Vaio, Amedeo Carboni e Emiliano Moretti vestiram a camisa valenciana, a chegada de Gattuso não foi muito popular entre os torcedores do país ibérico. Os fãs fizeram um manifesto nas redes sociais se posicionando contra o desembarque do italiano em função de algumas declarações homofóbicas e sexistas feitas há alguns anos. A quantidade de críticas foi tão grande, que o Valencia precisou bloquear os comentários das publicações relacionadas ao seu novo treinador.

O comandante italiano se defendeu em uma entrevista ao “Corriere della Sera“, tendo afirmado que “pegaram comentários de anos diferentes”, além de acrescentar que as críticas “não têm contexto” e estão servindo apenas para “desestabilizar a vida” de uma pessoa.

As críticas ao novo técnico italiano não surgiram apenas entre os torcedores. Em uma longa declaração a um canal no YouTube, o ex-goleiro do Valencia Santiago Cañizares, um dos maiores ídolos da equipe espanhola, chamou Gattuso de “filho de Jorge Mendes”. O ex-atleta ainda acusou o italiano de estar tentando trazer apenas jogadores agenciados pelo superagente português.

O Valencia não pretendia que a chegada de Gattuso fosse acompanhada por uma repercussão tão negativa, pois já bastava a crise interna enfrentada pelos espanhóis. Em maio passado, o presidente Anil Murthy foi demitido do cargo após ter alguns áudios vazados em que fazia críticas aos membros da equipe e que colocava em evidência a ruim situação financeira do clube. A gestão de Peter Lim é bastante questionada, principalmente pelos torcedores.

Para tentar colocar ordem no Valencia, pelo menos com bons resultados em campo, Gattuso tentará repetir os passos do compatriota Claudio Ranieri. Entre 1997 e 1999, o italiano ajudou o clube a vencer uma Copa do Rei e uma Copa Intertoto da Uefa, além de ter criado uma base para os históricos elencos que chegaram duas vezes na final da Liga dos Campeões e que faturaram o bicampeonato espanhol.

SHARE