Seleção da rodada na Eslováquia, Mateus Brunetti comemora momento pelo Dunajská Streda

Brasileiro foi um dos destaques na vitória do clássico eslovaco diante do Slovan Bratislava.

Um dos destaques na vitória do Dunajská Streda no clássico contra o Slovan Bratislava por 2 a 0, o zagueiro Mateus Brunetti ingressou na seleção da rodada do Campeonato Eslovaco. O brasileiro de 22 anos fez sua segunda partida seguida entre os titulares e tem sido o pilar da defesa nos últimos dois jogos, onde não foi vazada.

Brunetti se diz feliz pelo triunfo no clássico e comemora o bom desempenho individual como titular do clube eslovaco.

– Fico muito feliz pela vitória da equipe e pela minha performance individual, acho que novamente cumprimos o objetivo de vencer e ainda por cima sem a defesa ser vazada – comemorou o zagueiro Mateus Brunetti.

– Foi muito importante essa vitória no clássico, pois agora não podemos tropeçar e esse com certeza era o nosso maior desafio nesses jogos finais do campeonato – acrescentou.

Com o título da liga nacional já garantido ao Slovan Bratislava e na quarta colocação da tabela, com 45 pontos, o Dunajská Streda agora briga por uma das vagas na Conference League. Mateus Brunetti admite que as chances são pequenas, mas ressalta que o time ainda terá os playoffs para conquistar o passaporte para a competição europeia.

– Nós estamos muito confiantes, sabemos que as chances são pequenas de conquistar a vaga direta com a terceira colocação, mas vamos acreditar até o último minuto e caso a gente não consiga, buscaremos nos playoffs – projetou.

ADAPTAÇÃO NA EUROPA

Revelado pelas categorias de base da Portuguesa e com passagem pelo Figueirense, o zagueiro Mateus Brunetti está completando um ano da sua primeira experiência internacional da carreira. O defensor foi contratado pelo Dunajská Streda na temporada 2020/21 e tem vínculo com o clube eslovaco até a metade deste ano.

O defensor brasileiro conta que o início no Velho Continente foi difícil, mas afirma estar adaptado ao clima e estilo de jogo europeu.

– Estou totalmente adaptado ao clima e estilo de jogo, o começo foi mais complicado, até por ser minha primeira experiência fora do Brasil. O idioma e a cultura são totalmente diferentes, então a gente acaba estranhando de início, mas hoje já me sinto em casa – disse.

SHARE