Mancini tira Balotelli do “exílio” e chama brasileiros para seleção da Itália

Mario Balotelli, João Pedro e Luiz Felipe foram alguns dos nomes que mais chamaram atenção entre os 35 jogadores convocados pelo técnico da Azzurra, Roberto Mancini, para um período de treinamento em Coverciano. O centroavante italiano voltou para a seleção depois de mais de três anos, já a dupla brasileira ganhou sua primeira oportunidade.

Apesar de contar com os artilheiros Andrea Belotti e Ciro Immobile, o comandante da Itália viu sua equipe passar um grande sufoco no setor ofensivo, principalmente nos dois últimos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. A falta de eficácia dos seus centroavantes motivou Mancini a pedir socorro ao velho conhecido Balotelli e a João Pedro, que estão muito bem no Adana Demirspor, da Turquia, e no Cagliari, respectivamente.

Aos 31 anos de idade, Balotelli foi chamado pela primeira vez para defender a Itália em 2010 e foi vice-campeão da edição de 2012 da Eurocopa. Após ter sido titular na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, a carreira do atacante entrou em declínio e acabou sendo esquecido, mas nunca deixou de lado o sonho de retornar à seleção. Ele conseguiu em 2018 e voltou a ter êxito em 2022. No total, “Super Mario” tem 14 gols em 36 partidas disputadas com a camisa da Azzurra.

Após um desastroso regresso ao Brescia e uma curtíssima passagem pelo Monza, Balotelli viu no futebol turco uma excelente oportunidade de salvar os últimos anos de sua carreira. O italiano teve uma relação conturbada com o técnico Samet Aybaba, mas encontrou uma certa estabilidade após a chegada de Vincenzo Montella. O centroavante balançou as redes nove vezes e deu cinco assistências na atual temporada, sendo um dos destaques do Adana Demirspor.

Mancini, que é quase uma figura paterna para Balotelli no futebol, nunca escondeu sua confiança nas capacidades técnicas do centroavante italiano. O retorno do atleta apresenta seus riscos, mas o imprevisível “Super Mario” tem uma nova chance de redenção.

João Pedro e Luiz Felipe

Outra aposta de Mancini para o setor ofensivo é o ítalo-brasileiro João Pedro, do Cagliari, um dos jogadores mais importantes do clube sardo nos últimos anos. Capitão e ídolo da torcida rossoblù, o centroavante de 29 anos de idade terá uma oportunidade de ouro de mostrar suas qualidades na seleção da Itália.

A fase do Cagliari não é nada boa, mas os gols de João Pedro salvaram o time da Sardenha de um possível retorno para a Serie B. Na temporada passada, o atacante anotou 16 tentos em 37 rodadas disputadas e novamente chegou aos dois dígitos na atual edição do Campeonato Italiano, pois balançou as redes 10 vezes em 23 confrontos.

Descrito pelo técnico do Cagliari, Walter Mazzarri, como um “jogador completo”, João Pedro é um ótimo finalizador e tem um apurado faro de gol. A versatilidade e a boa visão de jogo do ítalo-brasileiro são dois pontos positivos importantes, pois pode atuar centralizado no ataque e até mesmo caindo pelas pontas do gramado.

Precisando de gols para superar a repescagem para o Mundial do Catar, Mancini chamou um atacante que sabe muito bem encontrar o caminho até eles. Além disso, a chegada de João Pedro aumentou a concorrência para Belotti e Immobile na Azzurra.

Além do atacante do Cagliari, um outro brasileiro foi chamado para o período de treinos com a seleção da Itália em Coverciano, mas ele atua afastado das metas adversárias. O zagueiro Luiz Felipe, da Lazio, ganhou uma oportunidade de Mancini e encontrará Rafael Tolói, da Atalanta, no setor defensivo.

Desde 2016 no “Belpaese“, Luiz Felipe chegou a ser convocado para a seleção italiana sub-21 pelo técnico Luigi Di Biagio, mas recusou a chamada por querer defender o Brasil. Apesar de ter participado da preparação da seleção olímpica do país sul-americano, o defensor ficou de fora das Olimpíadas de Tóquio, no Japão. No entanto, decidiu dar mais uma chance para a Azzurra.

Revelado pelo Ituano, Luiz Felipe foi comprado em 2016 pela Lazio e pouco tempo depois foi emprestado para a Salernitana. De volta ao clube da capital, o zagueiro conseguiu se firmar e virou uma peça importante do sistema defensivo dos biancocelesti.

Dinâmico e dono de muita técnica, Luiz Felipe é até capaz de jogar de lateral-direito e suas qualidades serão testadas por Mancini em Coverciano. Caso se destacar, o jogador da Lazio poderá fazer parte da legião de brasileiros que costumam defender a Itália, como Emerson Palmieri, Jorginho e Rafael Tolói.

Os jogadores da seleção italiana passarão por um período de três dias de treinamento, entre 26 e 28 de janeiro. O principal objetivo de Mancini é preparar sua equipe para a repescagem da Copa do Mundo, pois o primeiro compromisso da Azzurra será diante da Macedônia do Norte no dia 24 de março, em Palermo. Caso ganhe o duelo, a Itália pegará na final o vencedor de Portugal e Turquia.

SHARE