Robinho é condenado em última instância por violência sexual

A Corte de Cassação da Itália, última instância da Justiça do país europeu, condenou nesta quarta-feira (19) o centroavante Robinho e seu amigo, Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual de grupo.

No julgamento, que aconteceu na Corte de Cassação de Roma, a mais alta instância judicial da Itália, Robinho e seus advogados tiveram seu último recurso negado pelas autoridades locais. Os motivos da sentença ainda vão ser divulgados.

Apesar da condenação, o ex-jogador do Milan não será entregue à Justiça da Itália, pois a Constituição Federal não autoriza a extradição de brasileiros. No entanto, caso o país europeu emita uma ordem de prisão internacional, Robinho não poderá fazer nenhuma viagem para locais que tenham acordo de extradição com Roma.

Com isso, Robinho não poderá entrar em dezenas de país pelo mundo, como Argentina, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Reino Unido e outras nações da União Europeia.

O atacante, que está sem clube, e Falco foram condenados por violência sexual de grupo contra uma jovem albanesa, que na época do crime, no dia 22 de janeiro de 2013, tinha 23 anos de idade. Tudo aconteceu em um camarim do Sio Café, uma famosa boate de Milão.

Foto: Wikipedia, Creative Common license

 

SHARE