Eredivisie, os nomes do jogo da 16ª rodada

Willem II 1×3 Cambuur (sexta-feira, 10 de dezembro de 2021)
 
Gols: Roemeratoe (90′) – Uldrikis (49′), Maulun (68′), Paulissen (90′ + 3)
Nomes do jogo: Roberts Uldrikis (Cambuur)
Os jogadores do Cambuur entraram em campo com uma camiseta cada um. Nela, a homenagem ao técnico Henk de Jong, que terá de se ausentar dos gramados por algumas rodadas, para remover um cisto da cabeça: “In Henk we trust” (“Em Henk nós confiamos”). Pelo que os visitantes mostraram, mais gente anda merecendo confiança. Como Roberts Uldrikis: o atacante letão já vem sendo referência na frente do time de Leeuwarden, há algum tempo. Provou isso com movimentação, e com a abertura do placar, coroando uma atuação bem mais ofensiva. De pênalti, Robin Maulun só encaminhou a vitória. Bem que o gol de Roemeratoe ensaiou animar o fim de jogo, mas num contra-ataque, Mitchel Paulissen aprofundou a queda livre do Willem II (já sem vitórias há nove jogos) e a excelente campanha do Cambuur (quatro vitórias seguidas fora de casa – só dois promovidos da segunda divisão tinham conseguido isso antes da equipe auriazul).
Utrecht 0x0 Go Ahead Eagles (sábado, 11 de dezembro de 2021)
Nome do jogo: Warner Hahn (Go Ahead Eagles)
No primeiro tempo, bem que o Go Ahead Eagles ainda tentou uns ataques esporádicos. Porém, no segundo tempo, ficou claro: só a dedicação defensiva das Águias evitaria a derrota diante do Utrecht. Foi o que aconteceu. Em primeiro lugar, porque o entrosamento da linha de quatro na defesa (com Jay Idzes indo e vindo, do meio-campo para a zaga) fechou demais os espaços para os ataques dos Utregs. Em segundo lugar, porque a própria parte ofensiva do time da casa ameaçou pouco. E em terceiro lugar, porque nas raras vezes em que ameaçou, o goleiro surinamês Warner Hahn esteve a postos. Foi assim aos 82′, na grande chance do jogo: Adrián Dalmau cabeceou no travessão, e no rebote, Hahn pegou o chute de Mark van der Maarel. E os visitantes da cidade de Deventer obtiveram outro ponto valioso fora de casa – aliás, estão invictos há quatro jogos longe de Deventer.
Heerenveen 0x0 Sparta Rotterdam (sábado, 11 de dezembro de 2021)
Nome do jogo: Tim Coremans (Sparta Rotterdam)
O Sparta Rotterdam já teria o goleiro reserva jogando: Benjamin van Leer seguiria no lugar de Maduka Okoye, ainda lesionado no ombro. Pois bem: no aquecimento, Van Leer se machucou. Sobraria para o terceiro goleiro, Tim Coremans, sem jogar como titular havia mais de dois anos. No primeiro tempo, até que Coremans passou sem trabalhar tanto: o Sparta mais atacou do que defendeu – destacando-se Lennart Thy, que completou escanteio por cima. Já na etapa complementar… Coremans pegou chutes de Filip Stevanovic, Rami Kaib, Joey Veerman e Tibor Halilovic. Em que pese uma tentativa de Bryan Smeets (pega por Xavier Mous), os visitantes de Roterdã se seguraram na defesa. Tiveram êxito, diante de um Heerenveen que foi perdendo o ímpeto ofensivo ao longo do segundo tempo. E quando veio a última tentativa – nos acréscimos, num cabeceio de Henk Veerman -, Coremans estava lá para evitar o gol. E ser o personagem principal de mais um 0 a 0 na rodada.
Zwolle 0x1 Fortuna Sittard (sábado, 11 de dezembro de 2021)
Lonwijk (63′)
Nomes do jogo: Kostas Lamprou (Zwolle) e Nigel Lonwijk (Sparta Rotterdam)
Se é o caso de um clichê, era o chamado “jogo dos desesperados”: o lanterna Zwolle e o penúltimo colocado Fortuna Sittard se enfrentavam. E o primeiro tempo teve até sua animação, no tocante a chances de gol: foi Mees de Wit quase abrindo o placar para o Zwolle de um lado (chutou na rede pelo lado de fora aos 2′), foi Mats Seuntjens tendo um gol evitado por Kostas Lamprou do outro. Entretanto, nada de rede balançando. O destino de dois personagens acabou definindo o placar, na única vitória do sábado pelo Campeonato Holandês. Num cruzamento aos 63′, Lamprou se assustou com o meio-campo Ben Rienstra, soltou a bola, e o zagueiro Nigel Lonwijk aproveitou a falha do goleiro adversário para fazer 1 a 0. Para se tornar o mais jovem jogador a marcar um gol na história do Fortuna Sittard na Eredivisie (19 anos e 54 dias). Para amenizar um pouco a dureza dos Fortunezen – e aprofundar a dos Zwollenaren, cada vez mais afundados na última posição.
Twente 2×1 RKC Waalwijk (domingo, 12 de dezembro de 2021)
Van Wolfswinkel (2′), Vlap (5′) – Odgaard (10′)
Nome do jogo: Michel Vlap (Twente)
No meio de uma rodada com tantas partidas sem muita emoção, o Twente tratou de acelerar as coisas. De certa forma, tratou de resolver o jogo nos primeiros cinco minutos. Toda a estratégia defensiva do RKC Waalwijk se acabou já aos 2′: num bate-rebate após Virgil Misidjan (titular dos Tukkers) chutar e Etiënne Vaessen defender, Ricky van Wolfswinkel fez 1 a 0. E aos 5′, Michel Vlap recebeu de Michal Sadílek e já ampliou. Só para aumentar a emoção, aos 10′, Jens Odgaard mandou para as redes, num chute que teve desvio. Mas foi insuficiente para conter o ímpeto ofensivo dos Tukkers: com Vlap criando muitas jogadas, o goleiro Etiënne Vaessen se sobressaiu nas defesas, evitando que o placar fosse maior. Do outro lado, só uma falha quase rendeu o empate, no fim do jogo: Stokkers chegou a fazer um gol, anulado por conduzir a bola com a mão. E o Twente teve um final vitorioso, graças ao seu começo imparável.
Groningen 1×1 Feyenoord (domingo, 12 de dezembro de 2021)
Strand Larsen (65′) – Senesi (60′)
Nomes do jogo: Luis Sinisterra (Feyenoord) e Justin Bijlow (Feyenoord)
No primeiro tempo dentro do estádio Euroborg, as duas defesas estavam bem cerradas. Então, os chutes de fora da área foram a única fonte de algum perigo ofensivo – numa delas, Cyril Ngonge arriscou, e o goleiro Justin Bijlow quase ficou “com as penas do frango” na mão, mas conseguiu evitar a tempo o 1 a 0 do Groningen. Já na etapa final, o Feyenoord começou a ser mais ostensivo em suas tentativas. Luis Sinisterra simbolizava isso: o colombiano insistia, insistia, mandou uma bola na trave… até que um escanteio rendeu o 1 a 0 ao Stadionclub, num bate-rebate concluído pela dupla de zaga – Gernot Trauner chutou, Marcos Senesi desviou para as redes. Jogo tranquilo para o Feyenoord se aproximar da liderança?  Nada disso: cinco minutos depois, um chute despretensioso, uma desatenção defensiva, e Jorgen Strand Larsen se viu livre para tocar com estilo (por cobertura) e empatar. Mais: o Groningen quase virou o jogo no fim, com Bijlow se “redimindo” e defendendo, no reflexo, bola chutada e desviada em Trauner. Era mais uma chance para o time de Roterdã se aproximar da liderança. E mais uma chance desperdiçada.
Vitesse 2×1 Heracles Almelo (domingo, 12 de dezembro de 2021)
Openda (31′, 48′) – Laursen (22′)
Nome do jogo: Loïs Openda (Vitesse)
O Vitesse ainda está com a situação indefinida na Conference League: fez a sua parte vencendo o Mura-ESN, mas com a UEFA anunciando que será impossível a disputa de Tottenham-ING x Rennes-FRA (falta de datas), o time de Arnhem não sabe se estará classificado ou eliminado para a segunda fase. Enquanto isso, há um Campeonato Holandês a ser jogado. E mesmo saindo atrás contra o Heracles Almelo – bonito cruzamento de Kaj Sierhuis para Nikolai Laursen fazer 1 a 0 -, o Vites teve o amparo de quem é seu destaque ofensivo desde a temporada passada. Loïs Openda chutou com precisão para empatar o jogo, e cobrou pênalti sofrido por Matus Bero para virar, logo no começo do segundo tempo. O belga fez mais: chegou a oito gols marcados, nas últimas nove partidas do Vites. Igualou o feito do marfinense Wilfried Bony em 2013/14: dois gols feitos em dois jogos seguidos do Holandês. Será nome fundamental para o resto de temporada. Classificado ou eliminado na Conference League.
Ajax 1×2 AZ (domingo, 12 de dezembro de 2021)
Pavlidis (49′), Aboukhlal (83′) – Haller (73′)
Nome do jogo: Owen Wijndal (AZ)
Já no primeiro tempo ficou perceptível: o Ajax tentava trocar passes, tentava acelerar seu ataque, mas sempre parava na defesa do AZ. Não só pela dedicação dos jogadores Alkmaarders na zaga, mas também pelo auxílio que os três meio-campistas davam no retorno à defesa. Além do mais, é justo dizer que o AZ foi o único time a criar uma chance de gol digna do nome, num cabeceio de Dani de Wit que passou acima do gol – o Ajax ficou sem chutes à meta durante os primeiros 45 minutos. Além do mais, os dois lados dos visitantes pareciam prontos a acelerar as jogadas, para pegarem os Ajacieden desprevenidos. Foi o que aconteceu tão logo o segundo tempo começou, quando Yukinari Sugawara (boa atuação na ponta direita) cruzou, Jurriën Timber desviou insuficientemente, e Vangelis Pavlidis fez 1 a 0, vazando a meta de Remko Pasveer no Campeonato Holandês após 693 minutos. Só aí, em desvantagem no placar, o time de Amsterdã correu atrás do empate. Fez o que podia, viu o goleiro Peter Vindahl fazer excelente defesa num cabeceio de Sébastien Haller, e enfim teve o alívio, no empate do próprio Haller. Mas era alívio aparente: os espaços continuavam aparecendo pelas laterais. E foi pela esquerda, o melhor setor do AZ, que veio o gol da vitória: Jesper Karlsson ajeitou, Owen Wijndal cruzou, Zakaria Aboukhlal fez o 2 a 1. Perr Schuurs, vindo do banco para ótima atuação na zaga, ainda colocou a bola nas redes, mas o gol foi anulado, por impedimento de Haller na origem da jogada. E o AZ festejou novamente ser a “kriptonita” a enfraquecer o Ajax, impondo a ele sua segunda derrota no campeonato.
NEC 1×2 PSV (domingo, 12 de dezembro de 2021)
Mattson (8′) – Vertessen (80′), Carlos Vinícius (90′)
Nome do jogo: Carlos Vinícius (PSV)
Os tropeços de Feyenoord e Ajax deixavam o PSV perto da liderança. Bastava vencer o NEC. Bastava? Os mandantes de Nijmegen provaram que seria difícil. Na defesa, cinco homens fechando o espaço para os visitantes de Eindhoven; no ataque, Lasse Schöne mostrou a qualidade de sempre nas cobranças de falta, o goleiro Joël Drommel cometeu uma falha, e Magnus Mattson completou o rebote para o 1 a 0. Bastou para iniciar um drama: o PSV tentando de um lado (em chutes de Bruma, Marco van Ginkel, Mario Götze, Cody Gakpo), o NEC trazendo perigo em contragolpes do outro. Mas na etapa complementar, os Boeren foram com tudo em busca do empate. Quase conseguiram aos 63′, quando Ibrahim Sangaré balançou as redes – mas Carlos Vinícius estava impedido no chute inicial, e o gol foi anulado. O que era do brasileiro estava guardado. Antes, ainda viria o empate, em outro cruzamento: aos 80′, Yorbe Vertessen cabeceou e fez 1 a 1. E finalmente, no minuto final, a vitória que o PSV esperava. Aí, sim, com Carlos Vinícius: após outro cruzamento, Maxi Romero desviou, e o atacante brasileiro completou para a virada. Por vias tortas, veio a liderança (até inesperada) dos Eindhovenaren. Um alívio valioso, após a eliminação na Liga Europa…

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore
SHARE