Libertadores, análise do primeiro confronto entre São Paulo e Palmeiras

No Morumbi tivemos o primeiro confronto pela vaga nas semifinais da Copa Libertadores, e não foi qualquer confronto, foi um clássico paulista entre São Paulo e Palmeiras. Foi um jogo bem truncado entre as duas equipes, nenhum dos lados quis arriscar muito, principalmente no primeiro tempo, isso demonstra o que tem sido os jogos entre essas duas equipes no ano de 2021, em 4 partidas somente 3 gols.

Abordando o quesito tático, no primeiro tempo o São Paulo forçou a maioria de suas jogadas pela lateral direita que é o corredor do camisa 10, Dani Alves, e também devido a péssima atuação que vinha fazendo Léo improvisado na lateral esquerda. Outro ponto a se observar foi a falta que o Benítez fez para o time do São Paulo, que sem a presença do jogador ficou sem um homem na entrada da área Palmeirense, Sasha improvisado de volante afundava muito junto com os atacantes para a pequena área e ninguém explorava esse espaço cedido pelo Palmeiras.

Já o Palmeiras jogou esperando bastante o adversário, a ideia do time de Abel Ferreira era pressionar em bloco médio, não dar espaço para o adversário, roubar essa bola na faixa do meio de campo e sair em transição direta com 2 ou 3 passes até o gol. Exatamente por esse motivo a equipe ficou com apenas 35% de posse de bola no 1º tempo, mas finalizou 4 vezes, 1 a menos que o rival que tinha mais posse.

No segundo tempo com a entrada do Wellington no lugar do Arboleda, Léo que fazia uma partida ruim pela lateral, voltou a sua posição de origem na zaga e o time do São Paulo passou a ter mais opções pelo lado esquerdo do campo até o momento do gol.

Já pelo lado do Palmeiras, Wesley entrou no lugar de Breno Lopes que vinha muito mal na partida, e deu o gás necessário para esquentar o jogo, ganhando muitos confrontos no 1×1 e utilizando bem a profundidade no corredor lateral. Outra substituição determinante foi a entrada de Patrick de Paula, autor do gol de empate, que com muita categoria e um toque de de falha do goleiro conseguiu marcar em um lance de bola parada e colocar o Palmeiras de volta na partida. Algumas escolhas do Abel foram questionáveis como a entrada do Luiz Adriano em má fase e Scarpa no banco.

De qualquer forma, Palmeiras sai na frente com um gol fora de casa e deixa o confronto de volta mais quente do que nunca, vem para decidir em casa e ir para às semifinais da Libertadores.

SHARE