Darlan Romani melhora marca pessoal, mas fica em quarto lugar no arremesso de peso das Olimpiadas

As Olimpíadas de Tóquio terão um gosto de “quero mais” para Darlan Romani. O brasileiro chegou a estar entre os três melhores na decisão do arremesso de peso, mas não conseguiu manter a vantagem.

Com isso, o Brasil segue em busca da sua primeira medalha olímpica na categoria.

Darlan começou muito bem, alcançando 21.88m logo no primeiro arremesso. Assim, ocupou a terceira colocação.

Em sua segunda tentativa, Darlan Romani fez 21.22m e viu o neozelandês Tomas Walsh, bronze em Rio 2016, ultrapassá-lo. Em seguida, Darlan Romani arremessa 20.96m e segue como 4º colocado, posição que se mantém mesmo após queimar duas participações.

Esboçando sinais de cansaço e irritação em alguns momentos por não atingir a marca com a qual abriu a final, o brasileiro se despediu na 4ª colocação com um arremesso final de 20.70m.

Ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, Darlan Romani era alvo de grande expectativa, não só do Brasil mas do mundo na categoria. Não por acaso, a classificação para a final veio antecipadamente com a segunda melhor marca do dia (2) – 21m31.

Embora não tenha conquistado uma  medalha, o brasileiro melhora uma posição em relação aos Jogos do Rio, em 2016. Romani que já possui 11 medalhas em competições como Jogos Pan-Americanos, Campeonato Sul-americano, Jogos Mundiais Militares, Copa Continental e Campeonato Ibero-americano e Jogos Sul-Americanos.

Confira como ficou o pódio:

1º Ryan Crouser (EUA) – 23.30m  

2º Joe Kovacs (EUA) – 22.65m

3º Tom Walsh (NZL) – 22.47m

SHARE