Promessas da Bundesliga: Dani Olmo

De todos os jogadores que serão abordados nesta série de promessas, Daniel Olmo é o mais velho e, talvez seja um daqueles que está deixando de ser promessa para virar realidade.

O espanhol de 23 anos fez mais uma temporada em alto nível no atual vice-campeão da Bundesliga e da DFB Pokal, RB Leipzig. Tais atuações constantes o tornaram um dos principais nomes do setor ofensivo da seleção espanhola hoje, e, por isso, será um nome imprescindível para a Espanha buscar seu quarto título de Eurocopa.

CARREIRA

Olmo começou sua carreira de futebol na base do Espanyol da Catalunha, mas, logo aos nove anos de idade, se mudou para o rival local, Barcelona, para desenvolver seu futebol em uma das melhores bases do mundo, La Masia. Porém, quando fez 16 anos e seu contrato com o time catalão estava chegando ao fim, Olmo recebeu uma proposta do Dinamo Zagreb para um grande projeto esportivo e decidiu aceitar.

Os termos eram: terminar o desenvolvimento de base do jogador e transformá-lo em uma futura grande estrela do futebol mundial com expectativa de quebrar o recorde de maior venda do futebol croata (25 milhões de euros de Marko Pjaca à Juventus), já que o Dinamo é um time que explora bem a sua base, tem visibilidade por estar frequentemente na Champions e costuma fazer boas vendas.

Portanto, Dani Olmo foi para a Croácia, onde se destacou, recebeu sua primeira convocação para a seleção principal e chamou a atenção de diversos clubes do cenário europeu até ser comprado pelo Leipzig, por 20 milhões de euros, em janeiro de 2020.

No time alemão, seu encaixe foi simples e natural. Apesar de ter tido pouco tempo em campo no seu início por conta da paralisação da pandemia, Dani Olmo já demonstrava seu enorme potencial e que chegaria para ser titular e um dos principais nomes da equipe. Vale lembrar que o setor ofensivo estava se tornando uma carência para a equipe àquela época, porque Matheus Cunha havia sido negociado com o Hertha Berlin e Timo Werner estava se despedindo para ir ao Chelsea.

Então, com o espaço se abrindo e o bom nível atingido, o espanhol ganhou a vaga de titular e foi um nome primordial na temporada 20/21 para o Leipzig, que, apesar de ter ficado no “quase” duas vezes, seguiu progredindo em termos de atuação e relevância global.

De acordo com os números do sofascore.com, foram 46 jogos, sete gols e onze assistências na temporada. E, apesar de não ter uma grande participação nas conclusões das jogadas, é um jogador que tem por característica circular muito o campo, como mostra seu mapa de calor, e criar chances para seus companheiros. Foram 67 passes decisivos e onze grandes chances criadas, além do bom número de dribles que o ajuda a quebrar uma linha de marcação para facilitar a jogada.

Dani Olmo
de SofaScore
PERFIL DO JOGADOR

Dani Olmo tem 1,79m e atuou como meia atacante em, praticamente, toda a sua carreira. Tem muita facilidade para executar diversas funções no terço final do campo. Durante a temporada 20/21 alternou, principalmente, em duas posições que dependiam do sistema utilizado por Nagelsmann. Quando o time optava pelo 3-4-3, Dani jogava num trio de ataque como um ponta que trabalhava por dentro, seja pela esquerda ou pela direita. Quando o desenho tático escolhido era o 3-1-4-2, atuava como um dos meias centrais, geralmente caindo pela direita, na linha de quatro à frente do volante. 

Além disso, também já foi parte de duplas de ataque e na seleção espanhola atua, majoritariamente, como um ponta esquerda agudo para dar amplitude pelos lados.

Como foi demonstrado em seus números, Olmo não é um jogador artilheiro e nem sempre participa das ações finais de uma jogada que termina em gol por conta de sua capacidade de jogar em uma faixa mais recuada para auxiliar na construção das jogadas também. Entretanto, ainda assim, foi o jogador do Leipzig que mais participou diretamente dos gols da equipe na Bundesliga, 14 no total.

Portanto, o jovem espanhol é mais um para ficarmos de olho na Eurocopa e em seus futuros passos na carreira. Além de todos os seus números e atuações, já é um jogador que lidera o setor ofensivo de uma grande seleção europeia e ainda há muito espaço para evoluir. E, apesar de ser uma ótima peça e muito bem estabelecida nos ‘Touros’, é difícil acreditar que este seja o passo final na carreira de jogadores como ele e a projeção é que alcance voos maiores em sua carreira futuramente.

SHARE