Itália goleia em último amistoso antes da Eurocopa

A Itália está pronta para a disputa da Eurocopa. Nesta sexta-feira (4), a equipe de Roberto Mancini fez o último amistoso antes do início da competição continental. Diante da República Tcheca, os Azzurri venceram por 4 a 0, no Estádio Renato Dall’Ara, em Bolonha. Agora, a Itália concentra suas forças para a estreia na Eurocopa, na próxima sexta (11), contra a Turquia, no Olímpico de Roma.

Em mais um desempenho seguro na defesa, a seleção italiana mostrou que também pode ser explosiva no ataque. Immobile, Barella, Insigne e Berardi marcaram os gols da equipe, que, dessa forma, chegou a marca expressiva de oitro triunfos seguidos – todos eles sem levar gols. Ou seja, não há fase melhor para a Squadra Azzurra chegar à grande competição de 2021. Basta, agora, manter o nível diante de adversários mais complicados e uma alta dose de pressão.

O time sabe o que faz

A Itália jogou à sua maneira contra a República Tcheca, que também está na Eurocopa deste ano. Com muita velocidade, contra-ataques rápidos e objetividade nas jogadas, o time azul foi para o intervalo vencendo por dois gols – e poderiam ser mais. Tudo isso, porém, sem abrir mão da boa e velha segurança defensiva. Isso porque os tchecos finalizaram com algum perigo somente uma vez na 1ª etapa.

No mais, só deu Itália. Com muito espaço para progredir no meio da defesa adversária, o goleador Immobile foi quem abriu o marcador. Após lançamento para a área de Locatelli – a bola longa também é característica deste time – o atacante da Lazio limpou o zagueiro e contou com desvio para marcar. Este foi o 13º gol de Immobile com a camisa da seleção (o sexto sob comando de Mancini).

Ainda antes do intervalo foi a vez de Barella deixar o dele. Novamente com desvio, mas dessa vez fruto de um arremate de fora da área. De novo, a defesa tcheca cedeu o contra-ataque aos Azzurri, que aproveitaram. Foi o quinto gol de Barella pela Itália – o quinto de fora da área.

No 2º tempo, mais dois gols. Dessa vez, em jogadas mais bem trabalhadas, que contaram com assistências. Insigne, que não balançava as redes pela seleção desde 2019, marcou o terceiro. Depois, foi a vez dele servir de garçom para Berardi. Ou seja, quinto jogo seguido com uma asssistência de Insigne e, também, quinto gol do atacante do Sassuolo nos últimos seis jogos.

Diante de um panorama tão favorável, a Itália só precisou deixar o tempo passar no Estádio Renato Dall’Ara para confirmar a goleada.

A hora da verdade

Sendo assim, a Itália encerrou sua preparação para a Eurocopa. Uma ótima preparação, diga-se de passagem. Isso porque desde 2018 são 27 partidas sem perder! Ou seja, após o fiasco das eliminatórias na última Copa do Mundo, a seleção italiana ergueu a cabeça e soube se reorganizar. Isso, claro, passa muito pela figura de Roberto Mancini.

O treinador da Azzurra, que utilizou o 67º jogador diferente contra a República Tcheca, deu sua cara ao time. Com um elenco bem equilibrado, defesa segura e ataque organizado, a Itália não é uma seleção extremamente encantadora, mas sabe ser cirúrgica. Aos poucos, a objetividade vai, então, se transformando em um jogo mais vistoso – os 4 a 0 estão aí para nos provar.

No entanto, agora é o momento do grande teste para a seleção italiana. Em um grupo difícil, com Suíça (mesma adversária das Eliminatórias), Turquia e País de Gales, Mancini e seus comandados sabem que vão precisar mante a taxa de erros quase em zero. Inclusive, o próprio ítalo-brasileiro Rafael Tolói tem consciência dessa missão e das expectativas criadas devido à ótima preparação realizada.

Convocado para a Eurcopa, o zagueiro aposta no seguimento do trabalho como grande trunfo da seleção.

“Estamos prontos para enfrentar uma competição desta envergadura. A emoção e a paixão que se criou em torno da seleção são normais, porque a equipe está jogando bem, ganhando e convencendo. Portanto, temos que continuar assim, indo em frente com compostura e nos mantendo concentrados para alcançar o objetivo principal” – Rafael Tolói, zagueiro da Itália

Tudo pronto!

Enfim, preparação finalizada. Na próxima sexta, a Itália estreia na Eurocopa contra a Turquia. Portanto, diante de um adversário difícil, o primeiro jogo já pode nos dar um indicativo do quanto os Azzurri estão preparados psicologicamente. Isso porque, do ponto de vista tático e técnico, não há dúvidas de que a equipe só vem evoluindo. No entanto, futebol não se joga somente com os pés…

E nesse contexto, a cabeça precisa funcionar corretamente. Se conseguir jogar sem uma alta carga de pressão pela falta de títulos, a Itália tem tudo para se dar bem nesta Eurocopa, já que vem mostrando bom nível dentro de campo. Embora vencer o torneio seja um objetivo alcansável, a classificação para a próxima Copa ainda é o objetivo, digamos, obrigatório. Ao menos, nesta disputa, a Itália largou bem.

Agora, nos resta aguardar pelas respostas que virão no próximo dia 11, às 16h (de Brasília). Itália e Turquia é, também, o jogo de estreia do torneio. Já a República Tcheca faz sua primeira partida na segunda, dia 14, contra a Escócia. E aí, qual sua previsão para a Itália nesta Eurocopa?

SHARE