O fim da novela Alexander-Arnold com EURO 2020

Chegou ao fim a novela Alexander-Arnold com a seleção inglesa para a EURO 2020. A lista oficial da seleção da Inglaterra com os 26 nomes convocados para a Eurocopa 2020 foi anunciada nesta terça-feira por Gareth Southgate. Assim como Jordan Henderson, companheiro de Liverpool, o lateral direito Trent Alexander-Arnold viu seu nome na lista. 

O craque de 22 anos já havia ficado de fora da última convocação dos Three Lions e viu o início de uma polêmica: Arnold vai ou não disputar a EURO? Com o anúncio da convocação, faltando 12 dias para a estreia dos ingleses na competição europeia, a história chegou ao fim. Mas, porque Gareth Southgate optou por convocar o jogador do Liverpool novamente?

A busca pelo diferente é a principal resposta para a pergunta do parágrafo anterior. Southgate conta com uma ótima geração de jogadores à sua disposição e graças à evolução das categorias de base do futebol inglês nos últimos 15 anos, tem vários “bons problemas” ao montar seu time.

Podemos pensar nesses problemas quando mesmo numa lista de 26 jogadores, ótimos jogadores como James Ward-Prowse, Ollie Watkins e Nick Pope ficaram de fora. Todos esses fizeram uma grande temporada na Premier League e foram cortados após a lista provisória de 33 nomes.

Mas voltando a falar do convocado Trent Alexander-Arnold… a Inglaterra de Southgate tem se constituído do 3-4-2-1 para enfrentar os adversários. O esquema é utilizado porque o técnico inglês deseja que sua equipe tenha um equilíbrio entre atacar e defender – algo óbvio, já que todos treinadores devem buscar isso. No entanto, a grande diferença é que Southgate prioriza a parte defensiva.

Por conta desse principal fator, Alexander-Arnold já sai atrás de todos os seus concorrentes para a posição (Aaron Wan-Bissaka e os convocados Kyle Walker, Kieran Trippier e Reece James). O lateral do Liverpool ainda é muito jovem, assim como Wan-Bissaka e James, mas como nunca prezou por um jogo defensivo no time de Klopp, vê nesse setor um ponto de melhoria.

Aliás, falar de Liverpool é importante. Jürgen Klopp, ao contrário de Southgate, não prioriza que seu lateral defenda bem quando comparado à hipótese de maior presença no setor ofensivo. É por isso que Van Dijk e Joe Gomez formaram uma grande dupla em duelos diretos em contra-ataques, já que Andrew Robertson e Alexander-Arnold funcionam quase que como pontas.

Em meio ao caos de lesões e falta de entendimento tático dos reforços emergenciais, Alexander-Arnold, assim como todo o Liverpool, sofreu na última temporada. Apenas na segunda metade da temporada, não coincidentemente, as atuações do time e do lateral melhoraram. Tudo estava interligado.

No entanto, todos os concorrentes de Arnold são conhecidos em linhas gerais por terem características mais físicas e de priorização das partes defensivas de um jogo. A convocação de Arnold para a Eurocopa sugere uma diferença nos jogadores a disposição de Southgate. Uma peculiaridade.

O que mostra o quantitativo e o qualitativo 

Em comparação com seus concorrentes de Premier League, no campeonato inglês de 2020/2021, Trent-Alexander Arnold foi o segundo lateral que mais ficou para trás no um contra um (27,1% contra 30,6% de Reece James). Para efeitos de comparação, Kylie Walker (que Southgate utiliza como zagueiro pela direita) teve 20% e Wan-Bissaka apenas 12%. 

Apesar de não parecer um número tão ruim quando em comparação com Reece James, Arnold sofre com a sua recuperação após ser ultrapassado no um contra um, que é quando Reece James leva vantagem. Podem ser esses números e a usual má postura corporal  de Arnold (como analisada por Carragher no vídeo abaixo) em algumas situações de um contra um, que talvez fizeram com que Southgate quase deixasse o lateral dos Reds de fora.

https://twitter.com/CBSSportsGolazo/status/1379545870375530497

Por uma ‘simples e complexa’ questão de entendimento do que é melhor para o seu time e o seu modelo de jogo que está sendo construído há anos, Southgate poderia ter decidido preterir a criatividade e a ofensividade de Trent-Alexander Arnold em relação à segurança e maior equilíbrio nas transições defensivas. O que não ocorreu.

De outro modo, Southgate parece ter enxergado o que Trent Alexander-Arnold poderia oferecer de diferente à sua equipe. O lateral é excelente em todos os momentos da fase ofensiva, até mesmo nas bolas paradas. Numa seleção com Harry Kane ou Calvert-Lewin no comando de ataque, os cruzamentos de Arnold podem ser fatais.

O índice de 0,25 xA (Expected Assists) também é um ponto bastante sedutor e positivo para que Alexander-Arnold conseguisse convencer o seu técnico de seleção. A cada quatro jogos na Premier League 2020/2021, era esperado que Arnold contribuísse com uma assistência. Na temporada anterior, essa estatística caía para três jogos (0,32 xA). Com isso posto em mesa, a novela Alexander-Arnold parece ter ganhado novos rumos.

Na prática…

Numa competição onde muitas das vezes a Inglaterra enfrentará adversários com elencos inferiores e que podem optar por jogar defensivamente, o fato de Trent Alexander-Arnold estar convocado é vital. Ele consegue dar o algo a mais quando o jogo popularmente conhecido como ‘ataque contra defesa’ for a realidade imposta para os Three Lions.

Uma convocação é feita de escolhas para que determinada seleção desempenhe da melhor forma em busca de atingir seus objetivos. Não é que Gareth Southgate não saiba que Arnold tenha algumas deficiências defensivas, ele sabe e bem disso, mas agora entende que talvez o fator criativo compense os problemas. Além disso, Southgate convocou “quatro laterais direito”, sendo que todos podem atuar em outras posições, principalmente Kyle Walker.

Não eram poucos os comentários nas redes sociais criticando as escolhas de Southgate por deixar Arnold de fora na última convocação antes da lista provisória para a EURO, o que aumentou a novela Alexander-Arnold. Se entrarmos no imaginário do que é um craque de futebol, com certeza Alexander-Arnold é o mais próximo disso, quando comparado aos seus rivais de posição.

No entanto, futebol não é apenas jogar bonito, gols e assistências maravilhosas. É muito mais complexo. O que Southgate tenta fazer é montar uma equipe que acredita ser a ideal. Cada um tem sua concepção de jogo.

SHARE