Roberto Mancini renova com seleção italiana até 2026

A Federação Italiana de Futebol (Figc) anunciou nesta segunda-feira (17) que renovou o contrato do técnico Roberto Mancini até junho de 2026. O antigo vínculo do comandante de 56 anos de idade terminaria em 2022.

A aventura de Mancini na Azzurra começou em maio de 2018, com o objetivo de reformular a despedaçada seleção italiana, que não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo da Rússia. O treinador também tinha a missão de transformar a promissora geração do país em uma equipe competitiva.

Nos 30 jogos disputados sob o comando de Mancini, a Itália conseguiu colher alguns bons frutos do grande trabalho do treinador. A Azzurra registra 21 vitórias, sete empates e somente duas derrotas, além de ter garantido vaga na próxima edição da Eurocopa e estar na liderança da sua chave nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar.

Pelo menos no papel, a Itália visa assegurar Mancini para as disputas da edição de 2024 da Eurocopa, na Alemanha, e da Copa de 2026, que será nos Estados Unidos, México e Canadá.

Estou muito feliz, agradeço a federação e ao presidente [Gabriele] Gravina. Procuramos dar continuidade a um trabalho que deu seus frutos e o fato de poder montar uma equipe que gosto me dá muita satisfação. Estou otimista para o futuro. Em um ano, teremos a Eurocopa, a fase final da Liga das Nações e a Copa do Mundo, o objetivo é conseguir vencer sabendo que não será fácil e que um pouco de sorte também será necessária“, declarou Mancini, citado no comunicado divulgado pela Figc.

Em seus três anos de trabalho, Mancini se tornou o técnico com a melhor média de pontos da história da Itália após 30 jogos, com 70. Não satisfeito, o comandante estabeleceu o recorde de 11 vitórias consecutivas em 2019, deixando para trás nada mais, nada menos que Vittorio Pozzo, o lendário treinador do bicampeonato mundial da Itália nos anos de 1934 e 1938.

A Itália não sabe o que é perder desde setembro de 2018, quando foi derrotada pelo placar de 1 a 0 por Portugal, em Lisboa. Desde então, a Azzurra soma 25 jogos sem derrotas e Mancini está próximo de superar outro recorde de Pozzo, que ficou 30 duelos invicto.

Em relação aos jogadores convocados, Mancini já chamou 76 atletas diferentes, sendo que 32 deles atuaram pela primeira vez com a camisa da seleção italiana. O zagueiro Leonardo Bonucci, da Juventus, foi a peça mais utilizada pelo comandante, com 24 partidas disputadas.

Os próximos dois compromissos da Itália serão os amistosos contra San Marino e República Tcheca, que estão marcados para os dias 28 de maio e 4 de junho. Depois deles, a Azzurra iniciará sua trajetória na Euro 2020, que foi adiada para este ano em função da pandemia do novo coronavírus.

A tetracampeã mundial estreará na Eurocopa diante da Turquia, no dia 11 de junho, no Estádio Olímpico, em Roma. As outras adversárias da Itália serão Suíça (16/6) e País de Gales (20/6).

A excelente fase da Itália também está sendo vista nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Nas três primeiras rodadas, a Azzurra venceu todos os confrontos e segue muito bem encaminhada para garantir futuramente sua vaga na competição.

Natural de Jesi, Mancini tem passagens por Fiorentina, Lazio, Inter de Milão, Manchester City, Galatasaray e Zenit. Entre os diversos títulos conquistados estão três Campeonatos Italianos, quatro Copas da Itália, duas Supercopas da Itália e um Campeonato Inglês.

SHARE