Um jogo e um parágrafo: a 31ª rodada da Eredivisie

Heracles Almelo 4×0 VVV-Venlo (sábado, 1º de maio)

Bakis (36′, 55′, 83′) e Vloet (44′)
Destaque do jogo: Vloet (Heracles Almelo)

Durante a maior parte do primeiro tempo, o marasmo foi a regra nesta partida. Chance de gol, mesmo, só num cabeceio de Robin Pröpper, aos 15′. Pelo menos, nos minutos finais, o Heracles Almelo fez valer sua superioridade técnica.

Aos 36′, Sinan Bakis conseguiu transformar um lançamento aparentemente despretensioso no 1 a 0, com chute colocado. Pouco depois, Bakis quase fez de novo. Mas o segundo gol Heraclied veio com Rai Vloet, aos 44′, em excelente cobrança de falta.

No segundo tempo, bem que o VVV-Venlo tentou dar um sinal de vida, mas a saída do lesionado Georgios Giakoumakis desalentou de vez os visitantes. De quebra, aos 55′, Bakis fez 3 a 0, completando cruzamento. Só o goleiro Thorsten Kirschbaum evitou mais gols (de Ismaïl Azzaoui, aos 67′, e Vloet, aos 77′).

Mas aos 83′, num pênalti – mão na bola de Arjan Swinkels -, Bakis fez 4 a 0. O Heracles ruma para os play-offs da Conference League. O VVV-Venlo, talvez, para a queda.

Fortuna Sittard 3×0 Twente (sábado, 1º de maio)

Semedo (25′, 74′) e Seuntjens (63′)
Destaque do jogo: Semedo (Fortuna Sittard)

O Fortuna Sittard já começou o jogo pressionando o Twente: aos 3′, Lisandro Semedo só não fez porque Tyronne Ebuehi tirou em cima da linha. Aos 20′, Emil Hansson perdeu uma daquelas chances incríveis: na pequena área, completou cruzamento em cima do goleiro Joël Drommel.

Pelo menos, logo o Fortuna fez 1 a 0: aos 25′, Semedo aproveitou chutão-lançamento de Tesfaldet Tekie. O Twente só deu sinal de vida num gol anulado de Dario Dumic (impedido), aos 39′. Depois, no segundo tempo, os mandantes praticamente monopolizaram os ataques em Sittard.

O terceiro gol já poderia ter vindo no começo, aos 49′, mas Zian Flemming e Semedo erraram. Porém, aos 63′, após chute de Semedo, o VAR julgou que Wout Brama desviou intencionalmente a mão na bola: pênalti, e Mats Seuntjens fez 2 a 0. Depois, aos 74′, Semedo fechou o placar. E enquanto o Twente se preocupa (nove jogos sem vitória), o Fortuna Sittard sonha com os play-offs da Liga de Conferências.

RKC Waalwijk 1×3 AZ (sábado, 1º de maio)

Gudmundsson (28′), Boadu (63′) e Stengs (83′) – Oosting (18′)
Destaque do jogo: Gudmundsson (AZ)

O AZ tentou se impor logo aos 6′, quando Albert Gudmundsson perdeu boa chance depois de Jonas Svensson cruzar. Mas aos 11′, o RKC Waalwijk apresentou suas credenciais: após falha do zagueiro Timo Letschert, Richard van der Venne quase fez. E Van der Venne esteve na base do 1 a 0, aos 18′, quando tocou para Thijs Oosting fazer o gol com toque sutil.

Em vantagem, o RKC se recolheu, tentando aguentar os ataques do AZ. A resistência quase acabou aos 21′, em chute de Jesper Karlsson, na rede pelo lado de fora. E aos 28′, Gudmundsson enfim empatou, após passe de Calvin Stengs. Caminho aberto para o domínio dos visitantes de Alkmaar. No segundo tempo, aos 56′, Myron Boadu perdeu boa chance.

Pelo menos, compensou com o gol da virada, aproveitando falha da defesa aos 63′. As chances do RKC tiveram duro golpe com a expulsão de Sylla Sow, aos 69′. E numa jogada individual na área, aos 83′, Stengs definiu a vitória do AZ, vivo na disputa pelo 2º lugar.

Vitesse 2×1 Zwolle (sábado, 1º de maio)

Broja (27′) e Touré (90′ + 3) – Tedic (55′)
Destaque do jogo: Broja (Vitesse)

Diante de um Zwolle atingido por surto de infecções do novo coronavírus, sem vários titulares, o Vitesse foi à busca do gol. Já aos 8′, o goleiro Xavier Mous trabalhou bem, em falta de Oussama Tannane. Os visitantes tiveram boa chance com Slobodan Tedic, aos 9′, mas o domínio do Vites seguiu.

Aos 27′, em boa jogada individual, Armando Broja fez 1 a 0. E o segundo gol poderia ter vindo aos 35′ (Mous pegou chute de Dominik Oroz) ou aos 41′ (bola de Broja na trave). Na etapa final, até chegou a vir, mas o gol que Broja marcara aos 48′ foi anulado pelo VAR.

Houve mais: o Zwolle assustou de vez com o empate, aos 55′, nos pés de Jesper Drost. Quase virou aos 60′, num cabeceio de Tedic. E só então o Vitesse se recompôs para tentar a vitória. Mas sem criar muitas chances: só um cabeceio de Oussama Darfalou, na trave, aos 65′. Porém, quando já se lamentava um empate, o recém-entrado Idrissa Touré fez 2 a 1, de cabeça, nos acréscimos. Três pontos valiosos.

Utrecht 3×2 Willem II (sábado, 1º de maio)

Van de Streek (4′), Van Beek – contra (45′ + 1) e Kerk (67′) – Holmén (57′) e Wriedt (82′)
Destaque do jogo: Van de Streek (Utrecht)

Apenas quatro minutos se passaram quando o Utrecht abriu o placar: aos 4′, um chute de Sander van de Streek rendeu o 1 a 0. Bastou para os mandantes levarem o primeiro tempo como queriam: tranquilamente, sem grandes problemas, desacelerando o jogo.

A situação ficou melhor ainda antes do intervalo: nos acréscimos, Sven van Beek cometeu gol contra (o sétimo de sua carreira, recorde na história da Eredivisie).

Só na etapa final é que o Willem II achou espaço para ir à frente. Na primeira chance, Kwasi Wriedt perdeu gol, aos 56′; mas no escanteio surgido na sequência, Sebastian Holmén cabeceou para o gol, devolvendo os visitantes de Tilburg ao jogo. Para evitar qualquer aborrecimento no Utrecht, Gyrano Kerk fez 3 a 1 aos 67′.

Mas os Tricolores seguiram tentando. Wriedt diminuiu de novo, aos 82′. E o time de fora buscou o empate até o fim. Mas fracassou, e segue sob a ameaça da repescagem de acesso/descenso. O Utrecht, tranquilo, deve ir à outra repescagem: a da Conference.

ADO Den Haag 3×2 Feyenoord (domingo, 2 de maio)

Bozenik (3′) e Jorgensen (70′) – Arweiler (11′) e El Khayati (30′, 59′)
Destaque do jogo: El Khayati (ADO Den Haag)

Quando Róbert Bozenik fez 1 a 0 para o Feyenoord, logo aos 3′, em cabeceio, a aparência era de dia tranquilo para o Stadionclub. Tão tranquilo que os visitantes relaxaram demais: aos 11′, um erro de Leroy Fer abriu espaço para o contra-ataque, e Jonas Arweiler empatou.

Mesmo com a bola, o Feyenoord só trouxe perigo aos 16′, em cobrança de falta de Orkun Kökcü. E mais um ato relapso da defesa abriu o caminho da virada do Den Haag: aos 30′, Milan van Ewijk foi derrubado por Marcos Senesi, e Nasser El Khayati cobrou o pênalti do 2 a 1.

No segundo tempo, o sinal de vida do Feyenoord foi mais forte, num cabeceio de Lutsharel Geertruida aos 57′. Mas logo o Den Haag se impôs: El Khayati fez 3 a 1 aos 59′ – mais um erro da defesa -, e quase vieram mais gols com Michiel Kramer (63′) e Younes Mokhtar (69′). Aos 70′, Nicolai Jorgensen ainda diminuiu para 3 a 2. Mas o Feyenoord, que esperava vencer, viu o lanterna lhe impor um melancólico vexame…

Ajax 4×0 Emmen (domingo, 2 de maio)

Timber (13′), Haller (62′), Rensch (66′) e Klaassen (74′)
Destaques do jogo: Klaassen e Tadic (Ajax)

Na pressão inicial que é hábito do Ajax, Dusan Tadic quase abriu o placar aos 9′. Mas foi Jurriën Timber, num chute no minuto seguinte, quem fez 1 a 0 e indicou: sim, este seria o jogo do título holandês.

De quebra, aos 16′ e aos 18′, Sébastien Haller teve boas chances para o gol. Depois, o time da casa se recolheu à defesa. E o Emmen até ousou para tentar seguir sua sequência invicta: Glenn Bijl cruzou bola perigosa aos 37′, e Luka Adzic errou cabeceio aos 42′. Para os visitantes, foi só.

No segundo tempo, o Ajax voltou a dominar. Tadic tentou de novo aos 48′, Edson Álvarez cabeceou por cima do gol aos 55’… e o caminho do título foi escancarado com os gols de Haller, aos 62′, completando lançamento sutil de Davy Klaassen, e Devyne Rensch, de cabeça, aos 66′. Se já tivera um passe para gol, Klaassen completou ele mesmo de cabeça, aos 74′, para transformar a vitória em goleada. Placar que descreve bem o tamanho do domínio do Ajax, campeão holandês pela 35ª vez.

Groningen 1×2 Sparta Rotterdam (domingo, 2 de maio)

Lundqvist (87′) – Harroui (27′) e Beugelsdijk (56′)
Destaque do jogo: Harroui (Sparta Rotterdam)

Tomas Suslov ainda assustou pelo Groningen, num chute aos 2′. Mas se a questão era bater na bola, foi assim que o Sparta Rotterdam começou a dominar o jogo.

ùAos 20′, de falta, Laros Duarte acertou a rede pelo lado de dentro. Coube a Abdou Harroui fazer 1 a 0, aos 27′, em belíssimo chute de fora. Trocando passes, o gol também ficou perto – aos 34′, só o goleiro Sergio Padt impediu que Mario Engels marcasse.

E logo que o segundo tempo começou, aos 56′, Tom Beugelsdijk aproveitou rebote e fez 2 a 0. Só então o Groningen tentou mobilizar seu ataque – inclusive, com Arjen Robben entrando, após começar no banco. Ainda assim, o Sparta ficou mais perto de ampliar – Bryan Smeets teve grande chance, aos 72′.

Na reta final, enfim, o time da casa pressionou mais. Aos 87′, Ramon-Pascal Lundqvist aproveitou azar de Beugelsdijk para diminuir com belo chute. E nos acréscimos, Paulos Abraham quase empatou. Mas o triunfo foi dos Spartanen, que sonham com os play-offs.

PSV 2×2 Heerenveen (domingo, 2 de maio)

Vertessen (57′) e Gakpo (58′) – Halilovic (34′) e Siem de Jong (59′)
Destaque do jogo: Halilovic (Heerenveen)

Sem os Veerman, o Heerenveen se resguardou na defesa em Eindhoven – mas quando foi atacar, trouxe perigo ao PSV. Principalmente nos chutes de fora: Tibor Halilovic aos 5′ e aos 13′ (imediatamente antes deste, Mitchell van Bergen forçara Yvon Mvogo a trabalhar).

Mesmo tendo mais a bola, o time da casa só chegou perto do gol quando Donyell Malen tentou, aos 15′. No chute seguinte do Heerenveen, o 1 a 0: Halilovic, aos 34′. O PSV até teve bola na trave – Ibrahim Sangaré, aos 38′ -, mas precisava melhorar seu ataque no jogo.

Três reservas vieram a campo, e um deles, Yorbe Vertessen, empatou, aos 57′. No minuto seguinte, o destaque dos Boeren virou o jogo em grande estilo: belíssimo chute de Cody Gakpo, no ângulo esquerdo. Mas se era para o jogo enlouquecer, faltava o Heerenveen empatar: no terceiro minuto seguido com gol, aos 59′, Siem de Jong fez 2 a 2.

Daí, chances de um lado (Malen quase fez aos 66′) e do outro (Lucas Woudenberg, aos 82′). Mas ficou o 2 a 2. Azar do PSV, perseguido pelo AZ.

Standings provided by SofaScore LiveScore

SHARE