GP de Portugal na Formula 1 traz expectativa de novo duelo Hamilton x Verstappen

Hora do GP de Portugal, terceira etapa do Mundial de Fórmula 1. E a expectativa por mais um duelo entre Max Verstappen (Red Bull Honda) e Lewis Hamilton (Mercedes). No Bahrain a estratégia diferente valeu a vitória ao heptacampeão do mundo. Já em Imola a chuva e um raro erro de Hamilton favoreceram o caminho do holandês rumo ao alto do pódio. Em Portimão, o mano a mano tende a acontecer em condições de igualdade. A previsão para o fim de semana é de tempo bom e a Pirelli aponta como a melhor escolha uma só troca de pneus.

No ano passado, Hamilton levou a melhor, tornando-se, em Portugal, o maior vencedor da história da F-1. A segunda posição de Valtteri Bottas confirmou a superioridade da Mercedes, com Verstappen em terceiro, mas a 34 segundos do britânico. Uma supremacia técnica que não se confirma este ano. As mudanças feitas no assoalho para diminuir a pressão aerodinâmica (e garantir a integridade dos pneus) impactaram as ‘Flechas de Prata’ bem mais do que os carros do touro vermelho.

Tudo por conta do Rake: o conceito da traseira mais alta do que a dianteira lançado por Adrian Newey (da Red Bull), e que outros times adotaram em menor escala. Como os chassis são os mesmos do ano passado e o regulamento não permite modificar a filosofia do projeto, a Mercedes (e equipes como a Aston Martin) é obrigada a recuperar a eficiência perdida em outras áreas do carro. Além disso, a nova unidade de potência da Honda praticamente zerou a desvantagem de potência para os motores alemães.

Meio do pelotão

Assim como a luta pela ponta, a briga no pelotão intermediário promete ser intensa. Agora com motor Mercedes, a McLaren foi ao pódio na Itália com Lando Norris, mas a Ferrari dá sinais de recuperação depois do 2020 catastrófico. A AlphaTauri (especialmente com Pierre Gasly) também promete se intrometer na disputa. Com 66 voltas, o GP de Portugal tem largada às 11h de domingo (horário de Brasília).

SHARE