Southampton, o maior negociador da Inglaterra

Não são todos os jogadores que são revelados por lá. Mas seus olheiros estão espalhados por todas as partes. Conquistas não chegam. Porém ninguém movimenta mais o mercado europeu que o modesto Southampton e sua fantástica fábrica de craques. O Liverpool que o diga. Afinal, só em seu elenco atual dois de seus principais destaques, Sadio Mané e Virgil Van Dijk, desembarcaram dos Saints em Anfield por 120 milhões de euros (cerca de R$ 778,8 milhões, na cotação atual). E outros nomes deixaram a maior cidade portuária do Reino Unido por muito dinheiro. Luke Shaw, Gareth Bale, Adam Lallana, e até o italiano Graziano Pellè para o futebol chinês. Fazer dinheiro é com eles mesmo.

APENAS UM GRANDE TÍTULO

Antes de entender o trabalho financeiro do Southampton, é preciso contar um pouco de sua história de mais de 120 anos. Contudo, a sua apaixonada torcida é mais acostumada a comemorar vendas de jogadores e poucas taças. Para dizer que nunca esteve entre os melhores, os Saints faturou a Copa da Inglaterra em 1976, e tem esse troféu como o maior de sua pequena galeria. Outras conquistas que a cidade de cerca de 250 mil habitantes podem se orgulhar são torneios amistosos e divisões de acesso.

Além disso, dentro de campo a equipe vive momentos turbulentos. Na temporada de 2019/20 e na seguinte de 20\21, a equipe perdeu pelo placar de 9 a 0, duas vezes, para Leicester City e Manchester United, respectivamente, igualando a maior goleada da história da Premier League, que eram os mesmos 9 a 0 dos Red Devils sobre o Ipswich Town, em 1995.

Atualmente, sem muitas perspectivas, a equipe portuária aparece na 15ª colocação, ainda com chances de rebaixamento, porém considerada remotas, devido a boa distância para o primeiro colocado da zona de rebaixamento, o Fulham. Um torneio europeu, por ora, está bem longe dos planos.

OS REVELADOS NO CLUBE

Apesar de ser famoso em pegar jogadores de mercados baratos, como Virgil Van Dijk, Sadio Mané, Lovren e mais recentemente Højbjerg, os Saints já revelaram nomes que fizeram história no futebol inglês e até no futebol mundial. E talvez a maior revelação de todas chegou no clube ainda com 16 anos, na década 80: Alan Shearer.

Considerado por muitos um dos maiores atacantes do futebol inglês de todos os tempos, Shearer fez carreira invejável na Premier League e na seleção da Inglaterra. Conhecido como “o Senhor do Gol” foram seis anos defendendo o clube, até sua milionária transferência (na época, depois ficando muito abaixo das recentes) para o Blackburn Rovers, na época um novo rico. De lá, fez carreira no Newcastle United, marcando ao todo 400 gols em suas carreira, sendo o maior artilheiro da história da Premier League com 260 gols marcados, 52 a mais que o segundo colocado, Wayne Rooney. Dos que jogam atualmente, Sergio Aguero, do Manchester City, é o mais próximo com 181 gols, para se ter uma ideia.

É impossível falar de grandes craques revelados no clube e não lembrar de Matt Le Tissier, ou apenas Le God. Considerado pela maior parte da torcida como o maior ídolo e maior jogador da história do clube, Le Tissier não entra no hall das grandes vendas, por sua identificação com o clube. Foram 16 anos dedicados ao Southampton e só não saiu por uma escolha. Depois jogou dois anos em clubes de divisões inferiores para encerrar a carreira, após mais de 500 jogos como meia da equipe.

Já quando o assunto é fazer caixa, basta lembrar da venda do jovem na época, com apenas 17 anos, Gareth Bale. Ainda atuando como lateral esquerda, Bale é a 12ª maior venda da história por 14,8 milhões de euros para o Tottenham, valores recordes na época devido a pouca idade do jogador. Anos depois, Bale chegou a ser o jogador mais caro do mundo ao trocar os Spurs pelo Real Madrid.

Figuram na lista ainda Oxlade-Chamberlain e Theo Walcott, ambos vendidos por altas cifras para o Arsenal, mas um dos principais nomes é Luke Shaw. O lateral-esquerdo trocou os Saints, aos 18 anos, pelo Manchester United, em uma negociação que atingiu a marca de 37,5 milhões de euros (cerca de R$ 245 milhões, atualmente), sendo a terceira maior da história do clube e maior de um jogador revelado nas categorias de base, na temporada 2013/14.

COMPRA AQUI E VENDA PARA O LIVERPOOL: FORNECEDORES DOS REDS

Os bons olheiros do Southampton estão espalhados pelo planeta, enquanto, aparentemente, os do Liverpool apenas observam o que acontece pelos lados de St. Marys. Isto porque, entre as 10 maiores negociações da história dos Saints, cinco jogadores foram parar em Anfield Road. Além dos já citados Van Dijk e Mané, que renderam mais de meio bilhão – em reais – aos cofres do clube, nomes como Lallana, Lovren e Clyne estão listados. Os três juntos somam para os cofres do Southampton – e subtraem dos Reds – a quantia de 74 milhões de euros (na cotação atual, R$ 480,26 milhões). Isso equivale ao valor da maioria dos elencos dos 20 clubes da Série A do Brasil.

A venda mais recente do clube para os Reds foi a de Virgil Van Dijk, que atingiu a marca de 84,65 milhões de euros, que até a temporada 201/20 era a maior de um zagueiro na Premier League (foi ultrapassado por Harry Maguire do Leicester para o Manchester United). Além deles, já desembarcam jogadores que ganharam destaque, como Peter Crouch e Rickie Lambert.

COMPRADORES POR TODOS OS LADOS

Uma coisa é certa: jogar em Southampton é despertar o interesse dos maiores campeões da Inglaterra. E por isso, além do Liverpool, Arsenal e Manchester United despontam como grandes compradores por lá. Nos Red Devils, entre as maiores vendas do Saints, além de Shaw, também está o volante francês Morgan Schneiderlin, negociado por 35 milhões de euros e 4ª maior da história. 

Dos Gunners, Chamberlain, Calum Chambers e Theo Walcott somam mais de 47 milhões de euros em vendas. Até para a China o clube vendeu o italiano Graziano Pellè para o Shandong Luneng, por 15,5 milhões de euros.

As vendas mais recentes ficam por conta de Pierre-Emile Højbjerg, para o Tottenham por 16,6 milhões de euros e de Matt Targget, para o Aston Villa, por 15,5 milhões de euros, completando o Top-10 de vendas do clube.

SHARE